Comentário ao texto “O lugar onde estás é solo sagrado” (Núcleo)

noite linda

Divinos Personagens,

O que compartilho é um novo comentário a um texto comentado de Joel Goldsmith publicado no Templo dos Iluminados

Para ver o texto acessem

http://busca-espiritual.blogspot.com.br/2013/08/o-lugar-onde-estas-e-solo-sagrado-nucleo.html

Em certo trecho do texto Joel Goldsmith escreve:

“A mesma coisa se dá em nossa relação com Deus: temos que dar-Lhe plena atenção, amor, obediência e gratidão. Não é propriamente amar um Deus que não vês, senão amá-Lo nos colegas e professores com quem convives. Ainda que Deus esteja em teu íntimo, só Lhe podes receber a graça se tiveres amor, júbilo e respeito, em tua mente, em teu coração e em tua alma.”

(Quem percebe consciencialmente percebe a onipresença, percebe Deus presente em tudo e em todos. Ainda que os personagens estejam agindo inconscientes de sua real identidade, ou seja, apenas como personagens, a vida que os anima é o próprio Deus Se manifestando; Se não julgar os personagens – ou seja, se não agires mentalmente – perceberá como a reação desses mesmos personagens mudará em relação a você. “Algo” – uma percepção ainda incipiente neles – os fará perceber “algo” em você.)

“Cada pessoa é responsável por si mesma. Não há um Deus sentado no céu a olhar e julgar os que estão aqui em baixo. A Consciência divina está em nosso íntimo (enfatize-se isso) e sabe tudo o que pensamos, sentimos, falamos ou fazemos, atraindo imediatamente de fora tudo o que mandamos para lá. Portanto, o amor e respeito que exprimes aos outros, logo os recebes de volta.”

Há dois ensinamentos compartilhados no Núcleo que têm estreita relação com este ensinamento de “O Caminho Infinito”, evidenciando que ambos são “ensinamentos nucleares”, ambos vêm do Núcleo, Essência ou Fonte…

O primeiro é expresso assim: “Eu apareço como. Às vezes nem eu mesmo percebo. Mas se você perceber, já é o suficiente.”

O segundo é expresso assim: “Você escolhe reagir aos personagens ou interagir com o Ser?”

Agora atentem bem ao que Goldsmith está dizendo: “Não é propriamente amar um Deus que não vês, senão amá-Lo nos colegas e professores com quem convives.” Esse é outro meio de se enfatizar que “Eu apareço como colegas e professores.” Às vezes esse “eu”, que é “quem você está sendo”, não percebe. Mas se você perceber, que estes colegas e professores sou Eu [seu próprio Ser, sua real identidade] “aparecendo como” já é o suficiente.

No momento em que percebe que “sou Eu aparecendo como” percebe que está despido das sandálias…, está despido daquilo que te liga à terra, à representação; percebe também que “o solo onde estás é solo sagrado”.

Assim, para realmente perceber que “sou Eu aparecendo como”, ou seja, para poder “interagir com o Ser” você deve retirar as suas sandálias…

Por isso está escrito: “Retira dos teus pés as tuas sandálias, pois o lugar em que estás é solo santo.” (Êxodo 3:5)

A propósito, você já está em solo sagrado, mas pode não estar consciente, se estiver apenas percebendo mentalmente e reagindo aos personagens…  Aqui vale citar outro “ensinamento nuclear”, que vem da “Seicho-No-Ie”, no qual é dito: “Na verdadeira Meditação Shinsokan, não contemplamos Deus por intermédio do nosso cérebro físico. É o nosso Deus interior que O contempla. É o estado mental em que um iluminado se encontra com outro iluminado, soltando faíscas.” [ Do livro Explicações detalhadas sobre a Meditação Shinsokan, 3ª edição, página 46]

Em verdade, o iluminado percebe que tudo são manifestações do próprio Ser, não no sentido de que Deus seja aquilo que está sendo, porque Deus é o Ser, é o que É, e aquilo que está aparecendo como é a representação, mas a representação, que é o mundo fenomênico, revela esta “seidade” de Deus. Deus É, sem que haja representação, mas não há representação sem que Deus Seja… Assim, há uma relação entre Deus e a representação ou mundo, que é o que Deus É, ou seja, é o próprio Ser ou Amor de Deus. Por isso é dito: “Deus amou de tal forma o mundo [que é a representação] que enviou o Seu Filho Amado…”  E Jesus ainda estando no mundo orou: “Pai, glorifica a teu Filho para que teu Filho glorifique a ti”; … e completou sua oração: “…com a glória que me deste antes que houvesse mundo.”

Estando no mundo Jesus sempre escolheu “interagir com o Ser”, por isso, revelou que “o Pai não o deixou só, porque fez tudo o que agrada ao Pai.”

Quem quer “interagir com o Ser” deve, tal como ensinou Jesus, procurar em primeiro lugar o “reino de Deus” que ele revelou estar dentro de nós… Ou seja, está no “núcleo”, não na superfície, na mente, mas sim “dentro”!  Este primoroso ensinamento de Goldsmith, de “O Caminho Infinito”, bem como o ensinamento da “Seicho-No-Ie”, assim como os ensinamentos de Jesus, não vêm da mente desses “divinos personagens”, mas sim, de Deus, que é a Fonte, o Núcleo, a Essência, a Origem desses ensinamentos, que são todos, portanto, “ensinamentos nucleares”, ensinamentos divinos.

Através de Silvano

2 thoughts on “Comentário ao texto “O lugar onde estás é solo sagrado” (Núcleo)

  1. Também nos ensinamentos cristãos, que são sem dúvida “nucleares”, o conceito de que “Eu apareço como” é expresso no texto bíblico cujo título é: “O GRANDE JULGAMENTO”.

    “Quando vier o Filho do Homem na sua majestade e todos os anjos com Ele, então, se assentará no trono da Sua Glória; e todas as nações serão reunidas na Sua Presença, e Ele separará uns dos outros, como o pastor aparta os bodes das ovelhas; E porá as ovelhas à sua direita, mas os bodes à esquerda. Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo; Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me; Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e fostes ver-me. Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber? E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? ou nu, e te vestimos? E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te? E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes. Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos;
    Porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber; Sendo estrangeiro, não me recolhestes; estando nu, não me vestistes; e enfermo, e na prisão, não me visitastes. Então eles também lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, ou com sede, ou estrangeiro, ou nu, ou enfermo, ou na prisão, e não te servimos? Então lhes responderá, dizendo: Em verdade vos digo que, quando a um destes pequeninos o não fizestes, não o fizestes a mim. E irão estes para o tormento eterno, mas os justos para a vida eterna. [ Mt 25 31-46 ]

    Notem que aqueles que “interagem com o Ser”… percebem que é “a Mim” que o fazes; e que, aqueles que “reagem aos personagens”… não percebem que é “a Mim” que o fazes…

    Portanto, percebam que “Sou Eu” aparecendo como…. e então desfrutem e compartilhem essa percepção.

    Aqueles que se percebem como “Nyorais”, provenientes da “Grande Origem” (Nyo), não se detêm apenas na “percepção” e no “desfrute” dessa percepção. Os que sabem ser Nyorais aderem a sagrada missão, o dharma divino, de compartilhar o que percebem e desfrutam, na forma de ensinamentos nucleares, que são, em verdade, as “percepções conscienciais compartilhadas”! Assim o fez Krishna e todos os avatares; assim o fizeram os vários Budas; assim o fez Jesus, e assim deve cada avatar, cada buda, cada nyorai, cada personagem desperto fazer porque essa é a vontade de Deus e deve ser feito em nome e para a glória de Deus. Por isso Jesus disse que: “O meu ensino não é meu, e sim dAquele que me enviou. Se alguém quiser fazer a vontade Dele, conhecerá a respeito da doutrina, se ela é de Deus, ou se eu falo por mim mesmo. Quem fala por si mesmo está procurando a sua própria glória; mas o que procura a glória de Quem o enviou, esse é verdadeiro e nele não há injustiça.” [ Jo 7, 16-18 ]

    Assim, perceba que “o lugar onde estás é solo sagrado”.
    Desfrute plenamente esta percepção e a compartilhe generosamente!
    Aja como os justos e entre agora na gloriosa Vida de Deus, a Vida Eterna.

    Através de Silvano

  2. Pingback: Comentário ao texto “A Vida Impessoal” – 7/18 | Nucleu

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s