“Cada um fique onde está; no sábado ninguém saia do seu lugar”

infinito[1]

 

Permitam-me tecer algumas consideraçõe sobre estas passagens bíblicas:

O texto escrito pelo Hanuman está perfeito, contém tudo, a percepção completa.   No âmbito da representação, onde o tempo pode ser dividido em “dias”, o sábado é o dia de se contemplar o “dia eterno”, e permanente, criado por Deus. No Salmos 118:24 está escrito: “Este é o dia que o Senhor fez. Alegremo-nos e regozijemo-nos nele.” 

“Este dia” é o Dia Real criado por Deus, e “este dia”  é um dia eterno e existe fora do âmbito da representação – ele existe na Consciência do Ser. Ali vivem todos os Cristos, todos os Budas, todos os Nyorais, os Filhos de Deus. Deus (o Todo, o Infinito, o Universal) manifestou-Se como a individualidade. O Todo manifestou-Se como “parte”, a fim de poder propiciar a diversidade ou multiplicidade, e assim povoar com beleza e resplandecência o Universo com todas as Suas inúmeras formas e manifestações. Cada ser individualizado é um “filho de Deus”, é o próprio Todo manifestado como o indivíduo (parte). Assim, a parte não é uma simples parte, ela é ao mesmo tempo a “parte” e o “Todo”. A parte é tão infinita e vasta como o é o próprio Todo. 

É importante saber que quando o Ser-Todo-Abrangente manifestou-Se como o Ser Individual (ou parte), isso não significa que Ele Se dividiu ou que tenha sido separado. Diversidade não deve ser confundida com “separação” ou “dualidade”. Com o surgimento da diversidade, a Unicidade do Todo permaneceu intacta, porque uma “parte” percebe a sua unidade com todas as outras partes. Um Cristo sabe perfeitamente que ele é o Cristo e sabe perfeitamente que as outras partes também são todas Cristos. Todas as partes estão conscientes de Quem são.
 
E todos esses Cristos, Budas, Nyorais, existem nesse âmbito da Consciência do Ser e estão vivos neste “dia que o Senhor fez”. Dali eles nunca saíram. Quando a bíblia diz “no Sábado ninguém saia do seu lugar”, isso significa: 

Conscientize aquele lugar onde você sempre esteve, e de onde você jamais saiu. Mesmo agora, estando em um dia qualquer da representação, é possível perceber o Dia Eterno onde vivemos, nos movemos e existimos, desde o tempo sem início até os tempos sem fim. Para o Judaísmo (e para alguns cristãos) o sábado é um dia sagrado que deve ser dedicado exclusivamente a Deus e às coisas de Deus. Eles dizem que o sábado é um dia santo que deve ser guardado/observado com a finalidade do homem lembra-se de Deus. E a lembrança é esta: “Em Deus eu existo, me movo e tenho o meu ser. O meu ser não existe na representação, mas em Deus. O meu ser pode ter vindo à representação, mas isso não significa que a representação seja a fonte do meu surgimento. Eu existo acima da representação, no Dia Eterno criado por Deus, e desci à representação para manifestar/expressar Quem Eu Sou. Aquele que sou é Infinito, Livre, Vasto, Amplo, Profundo, além dos inúmeros limites que constituem o mundo da representação. E a constatação disso depende apenas e unicamente de minha percepção. Por isso utilizo o sábado para estar alerta à percepção que existe em mim e está aqui. A mesma percepção que percebe a representação pode deslocar o seu foco para perceber a Consciência do Ser. O que é essa percepção, que pode transitar livremente entre o mundo da representação e a Consciência do ser? O que é a percepção? Qual é a natureza dela? Onde ela está? Que relação existe entre a percepção e o ser que eu sou? O que é esta própria percepção que está aqui e que existe em mim sem esforço algum de minha parte? Vou investigá-la, vou explorá-la, vou sondá-la ao máximo e vou aprender tudo sobre ela, pois será mediante ela que me lembrarei do “Dia que o Senhor fez”, e é assim que ficarei em meu lugar.”

O Dia que o Senhor fez já está feito! Está pronto e manifestado na sua Consciência. E também na minha Consciência. É a mesma Consciência – a Consciência do Ser. O Ser ocupa uma hierarquia maior que a representação, Ele está acima e é muito mais do que a representação. Devido a isso, a representação que foi feita para o homem (filho de Deus), e não o homem (filho de Deus) feito para a representação.

Namastê!

Através de Gustavo Souza

 

 

One thought on ““Cada um fique onde está; no sábado ninguém saia do seu lugar”

  1. Texto brilhante do Gugu!
    Imagem luminosa da Ísis!
    Combinação harmoniosa!
    Manifestação do Ser Real!
    Gugu e Ísis são Quem Sou!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s