Parivartam, a transição planetária / A ampliação da percepção / A desconstrução do falso

Prem Baba

 

Pergunta: Querido Prem Baba, no aniversário de Rama você falou sobre a importância do período de 2012 a 2015. Você poderia falar mais?

Prem Baba: O que eu sinto é que o parivartam, a grande transição planetária, está entrando em sua fase de aprofundamento. Esse período transcorrerá desde agora, até o início de 2016. Esses são sentimentos que eu carrego há muito tempo. Mesmo antes de eu realizar a presença de Sri Prem Baba, eu já carregava o sentimento de que esses anos seriam tremendamente significativos para a história da humanidade.

Hoje, esses sentimentos se casam com observações científicas e também com profecias de antigas civilizações. Mesmo sem nunca ter acesso a essas informações, eu carregava comigo esse conhecimento. Eu sabia que havia encarnado para trabalhar muito intensamente nesse período. As informações começaram a chegar quando esse corpo ainda era uma criança.

Agora, com a consciência mais expandida, o que eu posso dizer sobre esses anos é que de fato está havendo uma grande mudança. E, falando um pouco mais a respeito do programa da minha alma – compreendendo que o véu de separação é somente uma ilusão, e que, portanto somos um só; e por isso esse programa também lhe diz respeito. Esse grupo de mônadas ou purushas que encarnaram nessa fase da evolução, e que estão conectados em função da realização da missão Sachcha, começa a perceber que o sankalpa de Sachcha Baba Giri Nari está começando a se realizar. A promessa de Narad de criar um Sathya yuga dentro do Kali yuga está começando a se realizar.

É muito difícil para a mente acompanhar esse assunto, por isso eu não falo muito sobre ele. A mente, inevitavelmente, entra em questionamentos e julgamentos, até porque parece algo grande demais. E, estando identificado com o pequeno ‘eu’ que se sente impotente, você não acredita estar dentro de algo tão grande. Mas, é verdade – existe um projeto espiritual para esse planeta. E muitas almas encarnaram nesse período para realizar esse projeto. Alguns já têm consciência disso, outros não.

Quando eu falo sobre o sankalpa de Narad, eu não quero dizer que isso vai se realizar somente através dos gurus da linhagem Sachcha. Esse é um raio da Vontade Divina, que está se irradiando para todos os sentidos e direções. Todos aqueles que estão prontos, estão recebendo esse comando e estão se alinhando com essa intenção.

O que é de fato essa grande transição? O que é o parivartam?

É uma mudança na frequência de luz do planeta. Essa mudança permite a amplificação da percepção – já que o sofrimento é devido a um encurtamento da percepção. O véu da ilusão, que gera dominação através do medo e da dor, mantém-se devido a esse encurtamento da percepção.

Nessa atual era, existe uma limitação da percepção. A entidade se acredita separada, dominada por prakriti, através da dor e do medo, e a partir dessa imaginação, ela cria disputas, competições e todo o tipo de guerra. Na raiz dessa ilusão está o medo da escassez e uma falta de confiança em si mesmo.

Então, a amplificação da percepção permite que os véus sejam rasgados. E você começará a ter uma visão mais ampliada da realidade espiritual. Isso já está acontecendo, e muitos de vocês já estão tendo acesso a essa percepção. Alguns já estão podendo usufruir da alegria, da satisfação e do conforto que é ter essa percepção ampliada. Outros, ainda estão sofrendo muito, devido ao apego aos condicionamentos mentais.

Uma das características desse período de aprofundamento é a desconstrução das paredes, que muitas vezes acreditamos ser a nossa casa. Isso pode gerar desespero para alguns. Alguns poderão perder a razão, porque essa desconstrução está intensamente acelerada. E, estando muito apegado, você pode experimentar momentos de emergência espiritual. Depois de um tempo, você perceberá que o que caiu eram muros de uma prisão. Eram justamente esses muros que estavam impedindo que você experienciasse a liberdade.

Essa desconstrução do falso, não é algo tão simples, porque é como se uma grande correnteza estivesse levando embora diques, paredes de contenção. Por isso, muitas ideias sobre si mesmo, muitas fantasias, estão sendo simplesmente levadas embora. Isso é maravilhoso, mas para quem está vivendo essa experiência, pode ser muito difícil. É por isso que eu digo que alguns entrarão em emergência espiritual, ou seja, estados de loucura, estados de surto. Eu não digo que esse é o caso de vocês. Eu acredito que vocês estão em condições de ajudar.

O que amplifica esse estado é que, juntamente com a desconstrução do falso, há uma alteração da consciência. Como a percepção está ampliando muito, você começa a ter a possibilidade de perceber aspectos da realidade espiritual que estão além do ego e da mente. Eu utilizo o exemplo, de que é quase como se alguém tivesse colocado uma droga dentro da água que você bebe e você não sabe. Os sentidos começam a interpretar aquilo que entendemos como realidade de uma forma diferente. Aqueles que já têm habilidade de lidar com estados modificados de consciência, devido a práticas xamânicas, pranayamas, ou ao próprio sadhana, terão mais facilidade de lidar com isso, porque não se assustam tanto. Mas, aqueles que não tiveram essa chance, poderão se assustar com essa alteração da consciência.

É como se você olhasse para uma pessoa, e essa pessoa começasse a mudar a forma e a mostrar a sua multirrealidade – isso pode criar um susto. Alguns sidhis – poderes extrassensoriais – poderão ser aflorados, principalmente os sidhis relacionados à percepção: telepatia, clarividência, intuição…

Outra característica é uma modificação da percepção do tempo. O tempo interno não acompanha mais o tempo externo. O tempo interno e o tempo externo estão completamente diferentes. Tudo isso acaba gerando a possibilidade de alguns desafios.

Eu sei que fizemos um bom trabalho até aqui, e muitos de vocês poderão lidar facilmente com esse período. Outros terão um pouco mais de dificuldade, principalmente aqueles que, por força do karma, precisam estar nos grandes centros urbanos, por conta do aglomeramento de pensamentos e emoções.

Muitos estão voltando para a “matrix”, e facilmente poderão ter essa percepção de que os “Smiths” aumentaram em gênero, número e grau. E está difícil de achar um telefone… Eu costumo fazer uma analogia com o filme Matrix. O telefone obviamente é o Guru, mas nem sempre é possível fazer a conexão. Eu quero te lembrar de que a natureza é uma excelente ponte. Sempre que você se sentir desconectado, e quando isso acontecer, você será tentado pelo medo e consequentemente pela dor. Antes de isso tomar conta do seu sistema, nos primeiros sinais de esquecimento, ou seja, quando começar a entrar a irritação, a tristeza ou a confusão, lembre-se de dar uma volta para encontrar um espaço de natureza. Nem que seja uma praça pública, onde haja água, árvores, flores… Onde haja a beleza da Criação se manifestando objetivamente. Procure entrar em contato com a beleza, pois ela também é uma expressão do Guru. Respire a beleza e ela começará a aumentar a sua percepção novamente. Ou então, se valha dos instrumentos que funcionam para você: hinos, mantras, música, arte, dança… Tudo o que funciona para você e que você sente que eleva a sua frequência e te reconecta com o coração.

O Guru é o seu coração. Esse é o telefone. Mas, nem sempre você consegue acessar o coração, e então, você precisa usar recursos.

Com essas palavras, eu estou querendo lhe oferecer mais instrumentos para que você esteja melhor preparado para esses momentos de transição. Você escolheu estar aqui nesse momento, e eu sei que você fez isso porque tem algo para dar. Vocês que tiveram o bom karma de chegar até aqui, e de estar num barco desses numa hora dessas, eu tenho certeza que você é uma dessas pessoas que têm muito a oferecer. E eu estou trabalhando firmemente para que você se conecte com o que você tem para oferecer. Mas, para que isso aconteça, você precisará ter coragem de renunciar os seus pactos de vingança. Você precisa ter coragem de romper com os seus padrões de codependência. Você receberá uma tremenda ajuda para isso. Eu disse que uma das características desses tempos, é a desconstrução do falso. Isso está indo embora, mas tem uma parte em você que quer segurar o que está indo embora. O universo todo está sendo muito claro com você, mostrando que alguns padrões devem ir embora. Mas, tem uma parte em você que quer segurar esses padrões.

Você, enquanto ego consciente, precisa aprender a direcionar o poder da sua vontade e dizer “chega” para esses padrões. Chega! Mesmo que você tenha uma crise de abstinência, você deve dizer “não” para essa droga. Quer seja a droga de sustentar uma vaidade, um ponto de vista, de se fazer de vítima… Cada um sabe qual é a sua droga; cada um sabe como a sua energia é drenada.

Eu sei que alguns ainda não têm essa consciência, mas é somente uma questão de tempo. Alguns têm consciência, mas sempre cedem para aquela voz que diz: “Somente mais uma vez”. Às vezes você não consegue perceber essa voz, e é simplesmente pego e atua no padrão. Mas, se você for se autoinvestigar, perceberá que tem uma parte em você que quer repetir esse padrão. E aí está o seu tesão, a sua energia sexual. Há que se ter realmente a coragem de romper com o ciclo vicioso do sadomasoquismo, e se abrir para uma coisa nova.

Claro que cada um dá o que tem para dar. Cada um vai dar o passo de acordo com as suas próprias pernas. Mas, eu sei que cada um nesse momento, tem a consciência do passo que pode ser dado. Qual é o seu desígnio dentro dessa batalha do amor? Qual é a parte que lhe cabe?

Dedique-se. Se falhar, não caia na armadilha da culpa, porque é o próprio padrão voltando pela porta dos fundos. Se você falhou, respire fundo e diga: “Oh Senhor, perdoe-me, eu falhei (você falhou também porque não pode me ajudar)” (risos) E vamos começar de novo. Você tem que ter essa disposição de renovar os seus votos a cada dia, para reconhecer as vozes do ‘eu’ inferior e dizer: “Eu não estou aqui para você”. Firme-se na luz. Quando você puder reconhecer as vozes do ‘eu’ inferior, e não dar nenhuma atenção para elas, você estará realmente subindo rápido. A questão é essa: reconhecer as vozes do ‘eu’ inferior e não dar nenhuma atenção para elas.

Não é negação. Você reconhece as vozes do ‘eu’ inferior, mas não dá atenção. Cada um, dentro da sua história, do seu processo pessoal, saberá identificar qual é o seu trabalho.

Eu sei que de alguma forma estou sendo redundante, porque aqueles que estão realmente comigo já há mais tempo, eu vejo que estão bem comprometidos com o processo. Mas, eu estou dando essa mensagem para aqueles que estão chegando e precisando dessa informação.

Eu sinto que esse período do tempo é de intensa iluminação. É muita luz, e se você está muito identificado com a escuridão, você teme desaparecer. Mas, se você está podendo se desidentificar da escuridão, você pode usufruir da claridade. Essa é a síntese do que eu percebo desse período.

A partir de 2016, vocês vão poder experienciar mais leveza e facilidades. Porque muito dessa escuridão será dissolvida. Essa é a minha fé. Eu estou trabalhando para isso; nós estamos trabalhando para isso. Que possamos ser bem sucedidos. Que possamos ser realmente canais do amor e da luz. Que possamos ser canais do Amor Divino. E que, com isso, possamos irradiar esse amor e essa luz para todo o nosso entorno.

Que, pouco a pouco, possamos nos tornar uma oração. Que sejamos uma oração. Que todos os seres sejam felizesque todos os seres sejam ditososque todos os seres estejam em paz. Que você se torne essa oração, pois onde você anda, você ilumina.

Esses são os bastidores dessa transição do medo para a confiança; do ódio para o amor. Essa é a minha visão. Esses são os meus sentimentos.

Outro assunto: Antes de receber diksha de você, eu tinha me matriculado para um retiro de Vipassana* de dez dias. Agora eu tenho um gurumantra. Você recomenda não fazer retiros de meditação no qual eu não possa praticar o meu mantra diariamente?

Prem Baba: De tempos em tempos você pode fazer retiros de silêncio. Isso não se opõe à prática do japa, pelo contrário – soma. Se você está firme no seu gurumantravocê será guiado aos lugares certos.

É tempo de mudanças. Puxa, quanto tempo temos trabalhado para isso! Agora elas estão chegando. Eu estou muito satisfeito.

No que depender de mim, eu vou exigir um pouquinho mais de vocês esse ano. Vou apertar um pouquinho. Para você aproveitar a chance.

Tornou-se muito difícil sentir a leveza da liberdade. Nós estamos trabalhando para mudar isso. Muitos têm consciência de que nasceram para isso. Eu me lembro de que, quando eu tinha quatro anos, eu brincava e corria cantando: “Livre assim como a brisa”. É uma leveza tão grande…

Logo depois, eu fui inspirado pela canção: “Quem me dera que as pessoas que se encontram, se abraçassem como velhos conhecidos. Descobrissem que se amam e se unissem na verdade dos amigos”.

É assim que Deus fala conosco. É assim que Ele nos prepara e nos guia.

Um pouco depois, outra canção:

Para sempre, para sempre

Amigo do meu irmão

Que ele é a minha luz

Nesse mundo de ilusão

 

Eu vou sintetizar dizendo que toda essa fricção que está acontecendo no mundo, é para nos fazer amigos do nosso irmão. É para iluminar a nossa bondade. Essa é a síntese: iluminar os pontos de ódio e medo do sistema.

Só Deus é amigo de verdade. Só o seu Deus interno é que pode ser amigo de verdade do outro.

Enquanto você ainda vê o outro como um inimigo, existe um trabalho de purificação a ser feito.

Amanhã, nós faremos mais uma aula de karma yoga. A ganga corre em nossos corações. Ela é um altar, um altar do Supremo. Vamos limpar esse altar. Conscientes de que o que está fora reflete o que está dentro. O externo é somente um reflexo.

Abençoado seja cada um de vocês.  Estejamos abertos para receber o novo.

Até o nosso próximo encontro.

NAMASTE

 

Vipassana ou vipasyana significa visão – a verdadeira natureza da realidade. Um praticante regular de Vipassana é conhecido como um Vipassi. Vipassana é uma das técnicas mais antigas do mundo da meditação, transmitida pelo Senhor Shiva e que foi redescoberto por Buddha Gautama. É uma prática de autotransformação através da auto-observação e introspecção, na medida em que estar com uma mente firme torna-se uma experiência ativa de mudança e impermanência.

 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s