Eu sabe

 

A crença não tem nada a ver com a verdade. Você pode acreditar que é noite, mas o dia não vai anoitecer só porque você acredita nisso. Ele não vai se tornar noite. Você está vivendo um tipo de alucinação.

Existe este perigo na crença: ela faz você achar que conhece a verdade. E como faz você achar que conhece a verdade, isso se torna uma grande barreira na busca. Acredite ou desacredite e você estará bloqueado – porque a descrença nada mais é do que a crença numa forma negativa.

O católico acredita em Deus, o comunista acredita em um não-deus: ambos são crentes. Vá para a Caaba ou vá para o Comintern, vá para o Kaisala ou para o Kremlin – é tudo a mesma coisa. O crente acredita que é assim, o descrente acredita que não é. E pelo fato de os dois já terem chegado a uma conclusão, sem se darem ao trabalho de ir lá e descobrir por si mesmos, quanto mais forte for a crença, maior será a barreira. Eles nunca farão uma peregrinação, não é preciso. Viverão cercados pela própria ilusão, criada e sustentada por eles mesmos. Pode ser reconfortante, mas não é libertador. Milhões de pessoas estão desperdiçando a vida com a crença e a descrença.

A busca pela verdade começa quando você deixa de lado todas as crenças. Você diz: “Eu gostaria de encontrar a verdade por mim mesmo. Não acreditarei em Cristo e não acreditarei em Buda. Eu gostaria de me tornar eu mesmo um Cristo ou um Buda. Gostaria de ser uma luz para mim mesmo.” Porque você deveria ser cristão? Seja um Cristo se você puder, mas não seja um cristão. Seja um Buda se tiver algum respeito por si mesmo, mas não seja um budista. O budista acredita. O Buda sabe.

Se você pode saber, se é possível saber, então por que se contentar em acreditar?

Osho

One thought on “Eu sabe

  1. O título deste texto é perfeito e elucidativo: Eu sabe.

    [A divina Ísis é sempre inspirada ao escolher os títulos!]

    Para os que ainda não estão familiarizados com os termos usados no Núcleo, segue um comentário.

    A mente do personagem acredita;
    A Consciência do Ser sabe.

    Acreditar é estar identificado com o personagem e perceber com a mente (é percepção mental);
    Saber é estar identificado com o Ser e perceber com a Consciência (é percepção consciencial).

    Se você se percebe como “quem está sendo”, ou seja, como o “eu” do personagem, essa percepção é mental; e você está acreditando na representação;

    Se você se percebe como “quem É”, ou seja, como o “Eu” do Ser, essa percepção é consciencial; e você está sabendo a realidade.

    Osho diz: Se você pode saber, se é possível saber (se é possível perceber consciencialmente), então por que se contentar em acreditar (por que se contentar em perceber mentalmente)?

    Notem no exemplo do Osho a diferença entre o que acredita (o que percebe mentalmente) e o que sabe (o que percebe consciencialmente):

    Aquele que acredita em Cristo é cristão mas pode não saber que é um com Cristo, mesmo tendo Cristo orado a Deus para que todos soubessem.
    Aquele que acredita em Masaharu Taniguchi é Seicho No Ie, mas pode não saber que é um Masaharu Taniguchi, mesmo tendo Masaharu Taniguchi revelado isso.

    Portanto, se você pode saber, se é possível saber (perceber consciencialmente), então por que se contentar em acreditar (perceber mentalmente)?

    A mente do personagem, o “eu”, percebe a representação;
    A Consciência do Ser, o “Eu” percebe a realidade.

    O eu acredita, mas, o “Eu sabe”.

    Namaste,
    Silvano

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s