A – tenção!

Em muitos posts deste blog e muito mestres, falam em plena atenção, que você deve estar sempre atento ou que deve estar em constante vigília (“Orai e vigiai”).

Mas a palavra atenção, em nenhum momento presume tensão. Não há tensão quando você está plenamente atento, pelo contrário, você está em um estado absoluto relaxamento. Mas não é aquele relaxamento que mais parece um torpor mental, que você fica tolamente disperso, sem vontade nenhuma de agir. É o Real relaxamento, pleno de atenção, onde você pode agir plenamente atento, consciente. A ação relaxada, a mais segura e plena vulnerabilidade absoluta. Este é o Real agir. O agir percebendo, em total plena atenção e relaxamento. É aquele tipo de relaxamento que muitos atletas já experimentaram quando estão em provas muito difíceis em que se você bobear um segundo pode lhe custar o ouro. Você está totalmente relaxado na ação, plenamente atento e quando entra neste estado o que se percebe é que você desaparece, só resta a ação em si, o “Observador”, a Testemunha. O que antes era você se esvai nesse relaxamento nesta plena atenção e naquele momento você desfruta o eterno, o Agora! Não há presente, não há passado, não futuro, não há eu, não há divisão, só há UM. E assim se percebe/experiencia o verdadeiro EU, enfim você pode conhecer sua Real “identidade”.

A própria palavra atenção já denota ausência de tensão, se nos lembrarmos das aulas de português o prefixo “a” quer dizer ausência. Portanto A-tenção é Sem-Tensão.

Por falar em aulas de português outro dia um ser consciencial que atende pelo nome de Rafaela compartilhou o que ela ouviu em uma aula de português, que agora, compartilho com vocês. Na aula, o Professor dizia que o que é abstrato é tudo aquilo que precisa de outra coisa pra existir, ou seja, que precisa de uma condição para existir, que tem sua “existência” condicionada. E que aquilo que é concreto não precisa de condição é incondicionado.

Que percepção! Isto meus amigos, só pode ser percebido em um estado de plena atenção. Olha só que presente que nos foi revelado em uma simples aula de português para concursos. Então quer dizer que tudo aquilo na minha vida que precisa de outra coisa para existir, que precisa de um condição, que está condicionado é abstrato, e Aquilo que não precisa de condição, que não tem algo anterior a Ele, que não tem princípio nem fim, que é incondicionado, pleno em Si mesmo, isto sim é Real, é Concreto!

Agradeço Àquele que aparece como professor de Português, para nos presentear com estas palavras, Àquele que aparece como Rafaela que por estar plenamente atenta percebeu e nos presenteou com estas palavras e Àquele que através deste corpo abstrato escreve e compartilha estas palavras.

Domo Arigatô Gozaimasu.

(Através de João)

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s