Honrando os Outros

Reconhecendo dando atenção ao que você honra, e há um termo que eu não usaria normalmente, e eu irei modificá-lo de algum modo, ele vem dos ensinamentos cristãos. Que diz que o que você honra ou você ama não é a criatura ou o criado, mas você honra e ama o Criador no criado. Eu não o chamaria de Criador porque traz a ideia de algum agente externo que cria as coisas.

Mas há uma verdade escondida aí, “honrar a essência da vida, a consciência única, dentro de cada forma, ou a forma não estaria viva como todas as formas estão.”

Honrar isso. Mas o que isso significa é um reconhecimento. Você não pode honra-lo a não ser que haja um reconhecimento.

O reconhecimento vem quando você se aproxima de alguém ou algo ou alguma forma de vida, sem as barreiras conceituais criadas pela mente pensante.  
Quando você se aproxima sem isso vem um reconhecimento que não está no nível conceitual.

Um sentir, um saber do outro como não diferente de você. Um sentir, um saber do outro como sendo fundamentalmente você mesmo.

E quando isso é reconhecido, você honra tudo no reino manifestado. Porque você Se reconhece. E esse honrar também é amor. Então quando você diz honra-lo é realmente ama-lo. Reconhece-lo como essencialmente um com você mesmo. Mas pode não funcionar. Eu digo você deve honrar. Mas ele vem naturalmente nesse reconhecimento. O honrar a vida. Mesmo as formas da vida. Sim, elas tem vida curta, mas também são honradas.
A vida dentro da forma. O grande mistério. O não-manifestado dentro do manifestado.
E então ao nível da forma qualquer que sejam os contornos que vem e vão, quando Aquilo que está além da forma é reconhecido. Então o que quer que ocorra no nível da forma, é reconhecido como somente de importância relativa, não absoluta. E então se pode dizer: ” isso importa, mas não importa tanto assim.”
O que realmente importa é você conhecer essa essência em torno de você e do outro.

Então em última instância não há outros. E assim a essência da consciência egoica, o caminho de sofrimento, e também caminho do mal, do que chamamos mal, é a completa identificação com a forma.Então qualquer outra forma é reduzida a um objeto mental. Sua vida não é reconhecida ( você não reconhece a Sua vida naquilo) porque está tão identificado com essa forma tanto física como psicológica, a forma do “mim”, ou ainda pior a forma do “nós”. Um grupo, uma tribo, completamente identificados com essa: “nossa” crença, “nossa” forma, “nossa” história…Nós… E quanto mais completa for a identificação com a forma, mas sofrimento surge. Mais sofrimento que você cria para você mesmo e para os outros. Mais sofrimento que você cria no mundo.
E algumas vezes as pessoas perguntam sobre a natureza do mal. E é somente isso: completamente enredado em usa própria forma. E então o oposto é verdadeiro: o reconhecimento vem que você está em todas as formas. Ahh! Não mais enredado naquela pequena bolha.🙂   Forma física, porque sem dúvida você de algum mode está enredado nela por um tempo. Mas então a bolha psicológica do “mim”. E dalí (da bolha do mim) você vê um mundo ameaçador….
(Através de Eckhart Tolle)
Arigatô Gozaimasu!
 Ao transcrever esta preleção de Eckhart Tolle pude perceber/experienciar a alegria e contentamento Divino de Mim mesmo e sou muito grato por esta oportunidade. É para isto que estou aqui. Arigatô.
Para aqueles que não puderam assistir ao Buda Sidharta falando…..pois eu O reconheço em Eckhart Tolle, sua preleção é perfeita e está em perfeita sincronia e comunhão com os ensinamentos de Buda, Cristo e muitos outros….
Mais que isso! (como diria Eu através do Paulo) EU O Reconheço, Eu me REconheço nestas palavras proferidas por ninguém menos que Eu mesmo!
Além de reconhecer o Buda em Eckhart reconheço-O/Me em primeira instancia, RE-conheço a Mim mesmo, o que Sou. Sou o que Sou! E isto é/está claro nestas palavras.
Não há dúvidas! É como folhear um livro e ver/re-conhecer-se, de súbito, que há uma foto sua, uma descrição perfeita sua em uma página daquele livro. E é assim ao ler a Bíblia, os livros da Verdade da Vida, do Osho, ao olhar para fora e ver a natureza, ao conversar com a Rafaela e todos, ao estar aqui e compartilhar Tudo quanto existe..
É chegada a hora…agora todos os doentes (aqueles que não sabem quem são) podem se levantar(podem Reconhecer-Se)..
Arigatô Gozaimasu!
(Através de João)
Compartilho- este presente:

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s